O ano de 2017 será lembrado por diversas notícias. Sejam elas políticas, esportivas ou de celebridades. Uma talvez não tenha chamado tanta atenção, mas sem dúvida pode ter afetado sua vida. Este foi o ano em que o endividamento das famílias ultrapassou a barreira dos 25% , o maior patamar desde maio de 2010.  Estes dados fazem parte da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) e refletem claramente a falta de habilidade de boa parte da população brasileira em lidar com seu dinheiro, e claro, contraírem dívidas. Mas será que o brasileiro médio realmente está com seus rendimentos muito abaixo da população mundial?

A arte de viver com menos de 1 dólar por dia

Dois estudantes da faculdade de economia na Universidade de Claremont McKenna, Zach Ingrasci e Chris Temple fizeram por um tempo o que mais de 1,1 bilhão de pessoas no mundo fazem, todos os dias:  viver com uma verba de menos de um dólar por dia. Esta experiência originou um documentário, chamado Living On One mostrando as dificuldades pelas quais passaram.

Zack frisa que o planejamento foi fundamental para sobreviverem, já que o dinheiro não era gasto apenas com comida, mas com material para acender uma fogueira, para comprar remédios e com outras emergências. O resultado foi que, nos primeiros dias, os estudantes já haviam perdido peso. Eles enfrentaram girardia e infecções de e.coli – tudo isso se alimentando com a metade da quantidade ideal de calorias para sua dieta.

Dívidas – para mais de 1 bilhão de pessoas – não existem. Afinal, sua principal preocupação é com a mera sobrevivência e não com falta de crédito. A experiência de 56 dias serviu -entre outras coisas – para comprovar a importância de saber organizar o que tem, mesmo que seja irrisório.

Qual o segredo para viver com o que se tem?

Por mais que você esteja longe de ter apenas 1 dólar por dia para sobreviver, você pode considerar o que ganha pouco para ter uma vida estável. E quanto mais distante um aumento imediato na sua renda parece estar, mais sua qualidade de vida piora. Viver com o que se ganha neste momento não é mais uma opção, mas sim uma necessidade.

A educação financeira, colocada em 2o plano pela maioria dos brasileiros, dá as ferramentas certas para lidar com esta situação. Organizar sua finanças, enxergando claramente sua renda e suas reais necessidades, revelará que com os ajustes necessários você conseguirá superar seus problemas.

O Hospital das Finanças oferece cursos específicos para ajudá-lo a diminuir seu endividamento, organizar suas economias, e obter independência financeira. A UTI das Finanças é o treinamento ideal para quem se considera leigo em finanças, nem imagina a melhor forma de investir, ou quer evitar ou sair das dívidas. Já a Clínica Geral, aborda de maneira didática técnicas para quem tem dificuldades em organizar as finanças e deseja fazer seu dinheiro render mais. Ambos treinamentos são 100% presenciais e com a garantia do dinheiro de volta caso não atinja o resultado esperado.

Saber utilizar bem seu dinheiro e fazê-lo render é cada vez mais obrigatório para sobreviver a crises e conseguir ter qualidade de vida. Invista em educação financeira e transforme as adversidades em oportunidades de adequar seu orçamento e ter mais qualidade de vida.

Share This
× Converse conosco